Do trabalho fora do lar para… dedicar-me integralmente ao nosso Lar!
23 de outubro de 2016
Edna Alves
26 de dezembro de 2016
Show all

Nádia Trindade

Me chamo Nádia, sou casada com Marcelo há 15 anos, mãe de 2 meninos, Gabriel (14 anos) e Hugo (9 anos). Passamos por momentos de lutas, dores, perdas, separação, para que hoje nossa família se tornasse um pequeno cenáculo de amor.

O Senhor me resgatou em 2009 para que eu lutasse por minha família. Nesse período recebi muitas graças, porém a batalha era grande, e o Senhor sempre me sustentando.

Para honra e glória do Senhor, nossa história foi reescrita pelas mãos da Virgem Maria, em 27 de novembro de 2010, quando nosso matrimônio e família foi restaurado.
Em 2011 ne consagrei a Santíssima Virgem, que me levou a percorrer uma estrada de cura e restauração da minha feminilidade, passei a compreender e amar minha missão e vocação como mulher!

 Foi então, que apesar de não utilizarmos método algum anticoncepcional, o Senhor nos levou a compreender que deveríamos ser abertos à vida.

Em 2013, em momento de oração o Senhor pediu que parasse de trabalhar fora para me dedicar melhor aos cuidados com minha família e meu lar… tivemos muito receio, hesitamos de primeira, mas depois decidimos por obedecer o Senhor, e desde então, o Senhor não tem permitido que nada nos falte.

 

Ano passado, Ele começou a nos incomodar novamente em relação à família, pedia que fôssemos um pequeno cenáculo de amor. A princípio, nao dei importância, achava que era coisa da minha cabeça.


Um dia, nos apresentou alguns Santos que seriam intercessores da nossa família, são eles: Santa Teresinha do Menino Jesus, Santos Luis e Zélia martin, Sagrada Família, Beata Elena Gueera, Santa Gianna Beretta Molla, Santa Faustina, São José, São Padre Pio e São João Paulo II.

 

Foi quando propus ao Senhor que concedesse a graça de possuir uma relíquia de um deles. Em agosto fui a uma formação, lá em um dia ganhei uma relíquia de Santa Gianna Beretta Molla, quase morri… no outro dia durante a oração das preces comunitária que “nossas famílias se tornem pequenos cenáculos de amor”, e mais tarde ganhei de outra pessoa outra relíquia de Santa Gianna .

 Tivemos a confirmação do querer de Deus: que fizêssemos da nossa família um pequeno cenáculo de amor, no qual o centro é o Senhor.

Hoje, temos relíquias de quase todss os amigos e intercessores que o Senhor nos deu, fazemos um apostolado com a Capelinha do Espírito Santo nas famílias.


E vivemos nossa vocação e missão como família, conforme São João Paulo II, fala em Familiaris Consortio. “Família torna-te aquilo que es, ou seja, comunidade de vida e amor.” Vivemos nossa missão com amor, indo onde o Senhor nos envia, seja auxiliar outras famílias, seja como pró-vida, aconselhando gestantes a manter a gravidez e escolher a vida… Na Paróquia ajudando como catequista, meu esposo na música, e meu filho mais velho no grupo jovem e música também.

Originalmente publicado na página A mulher forte. 

3 Comentários

  1. Lídia Siqueira Jorge da Silva disse:

    Grata à Deus pela vida de vcs terem alcançado a nós!
    Amamos vcs!Unidos até o céu!

  2. Elizabeth disse:

    Nossa tenho pensado tanto nisso,que não estou sendo presente tenho reclamado tanto dos meus afazeres mesmo sabendo que é errado ,estou trabalhando em um emprego que não estou feliz,meu marido não é de igreja, moramos juntos ele não aceita bem o casamento, sofro com isso tbm,não é um pai participativo com nosso filho de a8 anos tenho uma filha que meu namorado me abandonou depois de eu engravidar enfim estou cheias de dúvidas e questionamentos que não consigo entender

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *