Santa Mônica

06 10-2012
Santa Mônica
“Mônica não é dessas almas extraordinárias cuja perfeição surpreende e desalenta a fraqueza humana, que com suas virtudes fogem à nossa imitação: filha dócil e humilde, esposa fiel, mãe mui terna, viúva casta e resignada: eis a vida de Mônica, exemplo da mulher cristã. O âmbito de sua existência é muito restrito: a família. Suas ocupações são as de toda mulher; nada fez que outra qualquer, ajudada por Deus, não possa fazer. Geralmente, porém, não se conhece esta vida comum, íntima de Mônica e só se aprecia a vitória. Entretanto, no caso de Mônica, vida e vitória não se podem separar: pela sua vida é que ela triunfou. Vinte o cinco anos de luta dura e insistente: vinte e cinco anos de provações e de lágrimas são a vida de uma mãe que a vontade fez enérgica, inflexível, enquanto a ternura pelo filho a tornou doce, ponderada, paciente na espera. Pois bem: esta vida, esta luta quotidiana do bem contra o mal, de uma mãe santa contra o filho obstinadamente transviado, tenciono narrá-la a vós, mães cristãs, a vós que, obrigadas como Mônica a experimentar muitas vezes a desilusão maís dolorosa nas esperanças mais santas concebidas a respeito de vossos filhos, mui frequentemente deveis assistir tremendo e chorando à perversão, à morte espiritual deles.
Vo-lo narro para consolar-vos e mostrar-vos ao mesmo tempo quanto pode a coragem, a força divina posta por Deus em vosso coração. Este século é um século de Agostinhos; muitos são os que o imitam no bem, porém, mais frequente é o caso e mais numerosa a legião dos que o seguem no mal e não sabem ressurgir com Ele. E, não obstante a maior desventura que golpear possa o coração de uma mãe ver morrer os próprios filhos, não por um dia, mas por toda a eternidade. Deus não deixa inerme e impotente o seu amor materno. Escondido em vossas almas, oh, mães, há um poder, um entusiasmo, uma lágrima bastante fortes para salvar os vossos filhos, pois é sempre verdade que quando uma mãe quer eficazmente, pode salvar o seu filho: Santa Mônica é disso o exemplo.”

Related article

  • 23 10-2016
    Do trabalho fora do lar para… dedicar-me integralmente ao nosso Lar!

    Por Sharlie Macente  A vida transcorria normalmente. Eu já havia passado pelos bancos escolares com muito sucesso. Já havia terminado a faculdade que eu escolhi. Já tinha voltado de um intercâmbio de 1 ano no…

    Read more...
  • 07 05-2016
    GRAVIDÍSSIMA! E digo mais: grávida de novo!

    Este belíssimo testemunho da Yandra Maria da Silva é o nosso presente do Dia das Mães. Elas vão amar!   Meu Deus… outro dia das mães se aproximando… \o/ E é impossível evitar me sentir…

    Read more...
  • 28 01-2016
    Vocação ou Profissão: o que vem primeiro?

    Vocação ou Profissão: o que vem primeiro? Por Julie Maria —- No primeiro artigo da série “Vocação feminina” que teve por título: “19 anos: casar ou começar a faculdade?”[1] – escrevi sobre o que eu…

    Read more...